Hábitos de leitura

Estimular a criança de hoje a ler crucial na formação de um adulto lógico




 

A leitura é um processo de apreensão e compreensão de algum tipo de informação armazenada num suporte transmitido através da linguagem. Esta actividade é tida como de extrema importância no desenvolvimento psíquico, intelectual e imaginário dos seres humanos. Ler é acima de tudo um estímulo que serve de mecanismo de aprendizado, bem como de diversão. Pesquisas apontam que ler desde a tenra idade permite que os indivíduos tenham este hábito até a fase adulta, pelo que, diz-se que a leitura é daqueles hábitos na maioria cultivados desde a infância. Ler livros é uma optima maneira de descobrir novas palavras, aumentar o vocabulário, melhorar a gramática, uma maneira de aprender a norma padrão da língua da forma mais natural possível e ajuda na construção de uma linha lógica de pensamento. 

Pais como agentes fundamentais no cultivo do hábito de ler

Partindo do princípio de que a leitura ajuda na formulação de uma opinião própria e fundamental no desenvolvimento psíquico dos indivíduos, muito especificamente das crianças, procuramos perceber este tema na visão de Marlene Canda, especialista em psicologia educacional trabalhando há cerca de quatro anos com crianças. Para a psicóloga, “Os livros desempenham um papel fundamental na formação do indivíduo, crianças que leem têm uma particularidade interessante, elas são activas em quase todos os temas abordados na sala de aulas ainda que não tenham tido uma prévia introdução ao assunto.” Para a fonte, é importante que as crianças leiam e que muito especificamente tenham acesso a livros infantis para que se familiarizem com a linguagem lá presente, destacando o facto de que neste tipo de livros a linguagem seja adequada aos petizes. 

Segundo a psicóloga, é fundamental que os pais tenham o hábito de leitura porque naturalmente as crianças imitam o que os adultos fazem, daí, se estes leem elas automaticamente irão despertar que este hábito é regular na família e assim terão esta actividade como uma rotina e automaticamente vão crescendo com a prática, portanto o maior estímulo de leitura em crianças são os pais. 


Ninguém vai gostar de ler se não ser-lhe contada uma história"

-Defende educadora de infância  

Sara Rosário é educadora de infância, escritora e coordenadora da Animaarte, organização instalada na província de Nampula. Sara tem publicada a obra “A Sementinha que veio do Saco de sementes”, conto que fazendo o uso da primeira pessoa narra uma história de motivação e superação. Segundo a educadora de infância, Ninguém vai gostar de ler se não for contado uma história por isso, é preciso que se estimule esse desenvolvimento de gosto pela leitura através de várias actividades que não estejam apenas centradas na concentração, importando procurar-se perceber o ponto de atenção e melhor perceção em cada criança, trabalhando-se a imaginação e o alinhamento de ideias, em reação ao livro que lê, ademais, o estímulo vem logo no período de gestação, pois até ao quinto mês desta fase, o bebe já pode ouvir. Por isso, quando a mãe lê, o bebe já ouve. “Eu tenho 5 filhos e lembro-me que na última gestação, ao ler histórias para os mais velhos, eu sentia sinais do bebé dentro de mim, ainda que pequenos”. Disse.

Para a educadora de infância, os livros ajudam nos processos de construção de pensamento dos pequenos, pois quando a criança lê uma história, ela percebe a moral e leva para si este aprendizado que é posteriormente manifestado através de desenhos livres. O hábito de ler ajuda a desenvolver a imaginação dos pequenos. “Os livros são marcas de referência e se a prática da leitura nas crianças for estimulada por um bom profissional de educação tendo consigo a magia, fé e o discernimento de tudo que tiver de ensinar, pode sair-se bem nesta missão porque acima de tudo o exercício da leitura é solidário e de interiorização. As crianças não devem ser obrigadas a ler antes de ter curiosidade pelas palavras”.

Quando De forma cognitiva a criança pega num livro e abre-o, já tem a sua curiosidade acesa e a partir deste instante esta criança pode ser ensinada a ler. Inicialmente pode ser através de uma linguagem visual, pois só por volta dos seis a 8 anos a criança lê fluentemente de acordo com o estímulo que recebe. Disse Sara Rosário. 

O hábito de leitura é fundamental na formação do EU de cada um e esta prática ajuda na formação de um pensamento lógico e crítico, por isso, quanto mais cedo este hábito for cultivado, bem formadas serão as próximas gerações. Investir na literatura infantil é também uma das formas de cultivar o gosto pela leitura nos pequenos através da diversão, porque na infância, as crianças procuram acima de tudo divertir-se aprendendo.

 Por Marcela Matimbe.

Ethale Publishing










Comments

Popular Posts